Como curar a endometriose?

A Endometriose nada mais é do que uma condição, onde o endométrio cresce em outras regiões do corpo.

Esse crescimento costuma acontecer na região pélvica, mas também pode surgir fora do útero, nos ovários e também no intestino. O reto, a bexiga e o peritônio também costumam ser afetados, porém, existem casos que em que o tecido pode crescer em outras regiões corporais. A Endometriose é corriqueira, e costuma acontecer dos 25 aos 35 anos, mas costuma começar desde os primeiros meses de menstruação.

As causas da endometriose não são claras, mas estudos recentes indicam que as causas podem estar relacionadas com a menstruação retrógrada, o crescimento de células embrionárias, sistema imunológico deficiente, além de outros fatores externos, como, por exemplo, cirurgias, histerectomia, etc..

Os principais sintomas da endometriose se resumem a dismenorreia, dor no abdômen ou cólicas longas, dores durante as relações sexuais com penetração, dores ao urinar ou evacuar, infertilidade, fadiga e diarreia.

O diagnóstico pode ser realizado através da descrição dos sintomas, mas é possível que ele solicite alguns exames como o exame pélvico, o ultrassom, a ressonância magnética e a laparoscopia.

Os tratamentos dependem de alguns fatores como a idade, a gravidade dos sintomas, a gravidade da doença e se a mulher deseja ou não ter filhos. Os principais Tratamentos incluem medicamentos que controlam a dor e minimizar a progressão da doença, cirurgia para retirar as áreas afetadas pela endometriose e a cirurgia radical que tira os dois ovários.

Outros possíveis tratamentos são os anticoncepcionais, medicamentos específicos e em casos mais graves pode ser recomendada uma cirurgia.

É necessário salientar que apenas um médico pode indicar o remédio e o anticoncepcional correto, assim como a dosagem e a duração do tratamento. Nunca se automedique e siga as indicações recomendadas pelo seu médico para que o tratamento seja feito da maneira correta e você consiga se curar e manter uma boa saúde.